Justiça Militar promove ação para identificar hipertensão

11/05/2016 14h03 - Atualizado em 11/05/16 14h03

04bce29b-ef64-496e-961b-efe1f512e764

A Justiça Militar de Minas Gerais, por intermédio do seu Comitê Local de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores da Justiça Militar, realiza hoje, 11, ação preventiva em atenção à saúde na instituição.

Profissionais do Corpo de Bombeiros Militar realizam a aferição da pressão arterial de magistrados e servidores para identificar a possibilidade de hipertensão.

Segundo informações publicadas em abril deste ano, pela Organização Pan-Americana da Saúde – Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), os brasileiros têm tendência a desenvolver doenças cardiovasculares causadas por hipertensão arterial. Há alta prevalência de hipertensão na população brasileira, variando entre 22% e 44% em adultos (32% em média) e chegando a mais de 50% em indivíduos com 60 a 69 anos e 75% naqueles com mais de 70 anos.

Ainda, de acordo com a OPAS/OMS, a Hipertensão arterial sistêmica (HAS) é causa de doenças do coração hipertensivas e fator de risco dominante para doenças decorrentes de aterosclerose e trombose, como acometimento isquêmico cardíaco, cerebral, vascular periférico e renal, além de poder ocasionar insuficiência cardíaca. Pacientes hipertensos em fases mais precoces da vida podem desenvolver déficits cognitivos (doença de Alzheimer e demência vascular e senil), bem como outras complicações. Essa multiplicidade de consequências caracteriza a hipertensão arterial sistêmica como uma das causas de maior redução de expectativa e qualidade de vida das pessoas.

A campanha será realizada durante todo o expediente e está alinhada com a Resolução nº 207, de 15 de outubro de 2015 do Conselho Nacional de Justiça, que instituiu a Política de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores do Poder Judiciário.

O comitê foi instituído na Justiça Militar de Minas pela Portaria 861/2016 do TJMMG e, dentre outras atribuições, é responsável por analisar e divulgar os resultados alcançados na implantação de ações voltadas à saúde de Magistrados e Servidores da Justiça Militar.

Fonte: http://www.paho.org/

ASCOM/TJMMG