Ambientar encerra primeira semana com palestras sobre papel do MPMG, DPMG e advocacia na Justiça Militar

19/01/2024 17h40 - Atualizado em 19/01/24 17h40

A primeira semana do Programa Ambientar chegou ao fim destacando o papel do Ministério Público, da Defensoria Pública e da advocacia na Justiça Militar. O programa recepciona os novos juízes de Direito substitutos aprovados em concurso.

Na quinta-feira, 18, o presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais (TJMMG), desembargador Rúbio Paulino Coelho, proferiu a palestra “Desafios e perspectivas da Justiça Militar”. O papel da Defensoria Pública foi o tema desenvolvido no mesmo dia pela defensora Silvana Lourenço Lobo, que atuou no âmbito do TJMMG por mais de três décadas.

Duas pautas administrativas também estiveram na programação da quinta-feira – “Planejamento Estratégico da Justiça Militar e Sistema de Governança” e “Escritório de Projetos – Prêmio CNJ de Qualidade, Portal de Estratégia e Resoluções CNJ”, apresentados pelo chefe de gabinete da presidência acompanhado pela colaboradora Michelly Fernandes de Melo. Nesta sexta-feira, 19, a promotora Cleide Pereira da Silva falou sobre a atuação do Ministério Público, e Edmar Pinto de Assis abordou a advocacia no âmbito dessa justiça especializada.

Durante a primeira semana, o Programa Ambientar promoveu reflexões acerca da prática jurídica e apresentou temas do universo administrativo na Justiça Militar aos novos magistrados. Desembargadores e juízes compartilharam suas experiências práticas nas “Vivências da magistratura”, e foi apresentado ainda o organograma do TJMMG, os benefícios aos servidores e o Plano de Previdência Complementar.

Novos temas – De 22 a 26 de janeiro, o Ambientar entra na segunda semana de programação. Na segunda-feira, 22, a servidora Ana Carolina de Mattos, gerente da 3ª Auditoria da Justiça Militar (3ª AJME), falará sobre “Atividades administrativas nas Auditorias”, enquanto “Tecnologia da Informação e Comunicação no TJMMG” será explanado por Roselmiriam Santos Rodrigues, diretora da Dirtic.

Na terça-feira, 23, “Comunicação não violenta e relações interpessoais” será o tema da palestra da advogada Elaine Cristina da Silva. À tarde, o juiz Luiz Carlos Rezende e Santos, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), falará sobre a Associação dos Magistrados Mineiros – Amagis, instituição a qual preside, e o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), professor Hermes Vilchez Guerrero, profere a palestra “Desafios do judiciário na contemporaneidade”.

“E-proc, tramitação processual, minutas, relatórios, Metas Nacionais, TPU, CNJ” são os pontos da palestra de Thiago Duarte ao longo de toda a quarta-feira, 24. Já a quinta e sexta-feiras, dias 25 e 26, serão dedicadas a refletir sobre “O magistrado e a Linguagem Simples no Judiciário”, com os palestrantes José Fernando Rocha e Márcia Ditzel. O Ambientar é uma iniciativa da Escola Judicial Militar (EJM/TJMMG) e se estende até o dia 16 de fevereiro.

Texto: Esperança Barros
Ascom/TJMMG