Desembargador faz discurso durante cerimônia de 113 anos da Academia Mineira de Letras

13/12/2022 14h54 - Atualizado em 13/12/22 14h54

O desembargador Fernando Armando Ribeiro, do Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais, foi um dos convidados da cerimônia que celebrou os 113 anos da Academia Mineira de Letras, realizada no sábado, 10, no auditório Vivaldi Moreira, localizado na sede da entidade. A sessão solene contou com uma homenagem especial ao acadêmico Carlos Mário Velloso, que foi saudado em discurso do desembargador do TJMMG.

“Tive a honra e alegria de saudar o ministro Carlos Mário Velloso, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, durante a bela e significativa cerimônia em sua homenagem, promovida pela Academia Mineira de Letras. A cerimônia, que também celebrava o aniversário de 113 da AML, contou com belos discursos de seu presidente Rogério Tavares, do acadêmico e escritor Olavo Romano e da professora Isabel Vaz”, disse o desembargador.

Carlos Mário Velloso, atual ocupante da cadeira de número 35 da AML, foi exaltado em especial por sua trajetória como jurista, presidente do STF (1999 – 2001) e, principalmente, como presidente do Tribunal Superior Eleitoral – TSE (1994 a 1996). “Parabéns ao ministro Velloso pela merecida homenagem, e à AML por seus 113 anos promovendo a cultura e as letras em nosso país”, destacou Fernando Armando Ribeiro.

História – Fundada em 1909, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, a Academia Mineira de Letras é guardiã de um acervo de mais 30 mil itens, entre livros raros, manuscritos, cartas e periódicos. A instituição oferece, gratuitamente, intensa programação cultural presencial e por meio de seu canal no YouTube, no qual veicula materiais inéditos toda semana.

Participaram da cerimônia de 113 anos da AML mais de 40 presidentes das academias de letras do interior do estado, entre eles representantes de Araxá, Arcos, Lagoa da Prata, Bom Despacho, Itaúna, Cordisburgo, Pará de Minas, São João Del Rey, Ibiá, Barbacena, Conselheiro Lafayete, Esmeraldas, Inhapim, Lagoa Dourada, Lavras, Leopoldina, Matozinhos, Nova Lima, Pitangui, Ribeirão das Neves, Unaí e Visconde do Rio Branco. As entidades desde agosto estão congregadas na Associação das Academias de Letras de Minas Gerais (Asalemg), sob a presidência de Flávio Ramos, de Divinópolis, que aproveitou o encontro na capital para realizar uma reunião da associação.

Texto: Edição Secom/TJMMG com texto da AML